Recordar, Repetir e Elaborar Rotating Header Image

O que eu desejaria a você

Eu não desejo, necessariamente, que você tenha dinheiro. Desde outras encarnações que eu e você somos da turma dos 99% (porque acreditar em outras encarnações é humano; acreditar que em outras encarnações você era do 1% é simplesmente idiota) e, cá entre nós, isso não fez nem faz de nós pessoas mais infelizes ou desesperadas do que às vezes nos sentimos em uma segunda-feira de madrugada. Eu sei que você quer dinheiro. Sempre queremos mais, mais dinheiro do que temos. Sempre, também, temos mais dinheiro do que precisamos. Pode reparar.

Eu não desejo, necessariamente, que você tenha saúde. Em Ano Novo, boa saúde é o que se pode corretamente desejar a qualquer um, a quem se ama ou a quem mal se tolera – “com saúde, daremos conta do resto!”, mas a verdade – aliás, dane-se a verdade, a beleza – é que todos os dias, também desde outras encarnações, mesmo com a saúde muito aquém da exibida por modelos de revista de gente saudável, a beleza é que mesmo sem essa saúde toda continuamos dando conta do resto, porque o resto realmente não quer saber como anda nosso colesterol e nossos triglicérides.

Eu não desejo, necessariamente, que você tenha sexo. Sexo, caso você não saiba, não é uma atividade restrita a pessoas jovens e bonitas. Acredite, você também pode fazer sexo. Acredite, o sexo não o salvará. Não espere dele nenhuma transcendência. Aliás, convém não esperar transcendência de coisa alguma.

Eu não desejo, de jeito nenhum, que você não sofra. Se não sofresse, você seria psicopata. O mundo precisa de muita coisa, mas de duas eu garanto que não. A primeira é uma igreja a cada esquina. A segunda é novos psicopatas. Então, por favor: sofra. Por falta de dinheiro, saúde, sexo ou pelo excesso de tudo isso na celebridade de sua preferência. Apenas, por favor, não deixe de sofrer.

Eu desejaria apenas, caso meu desejo valesse alguma coisa (no preciso sentido econômico do termo, isto é, possuir valor de troca; felizmente, porém, nenhum desejo, por si só, tem o valor de se converter em ação, nossa ou de outrem) -

- que você não passasse pela experiência da morte de uma criança.

Se você viver sua vida inteira sem ter a experiência da morte de uma criança, algo de muito básico não lhe terá sido subtraído, arrancado, estraçalhado.

Acontece que, mesmo que você viva sua vida inteira sem ter a experiência da morte de uma criança – outras pessoas hão de tê-la.

E é aí que, mesmo se valesse algo, meu desejo não teria valido de nada.

2 Comentários on “O que eu desejaria a você”

  1. #1 Luciana
    on Aug 24th, 2012 at 7:09 pm

    um texto que não permite comentários. Ou demanda demais. Doído.

  2. #2 camilalpav
    on Aug 24th, 2012 at 8:16 pm

    É. Acho que sim. :*

Deixe um comentário