Na Rua do Limoeiro

Da janela lateral do quarto de dormir, não há nem sinal do Lô Borges. Às três da manhã, eu ouço:

- Gordaaaa! Sua gorda filha da puta! Vai roubar o homem dos outros lá na puta que pariu. Sua puta. Filha da puta. Gorda filha da puta, lazarenta. Lazarentaaaaa, gordaaaaa. Dentuça! Gorda dentuça. Pensa que é esperta roubando meu homem, sua retardada. Retardada! Lazarenta! Gorda! Gordaaaaaa!

Rewind stop replay por uns quarenta minutos, onde se ouvem todas as combinações possíveis das palavras gorda, lazarenta, dentuça, filha, retardada e puta.

Se eu fosse uma pessoa com um pingo de orgulho próprio, vestiria uma roupa, desceria até a calçada e diria assim:

- Minha senhora, vamos aos fatos. Número um: a moça é gorda. Número dois: a moça é dentuça. Número três: a moça se acha mais esperta que você – portanto, é uma sabichona. Isto posto, você pretende continuar chamando o Cebolinha de “meu homem” até quando?

Existem muitas pessoas tristes no mundo, mas há todo um círculo especial de tristeza reservado àqueles que acreditam que homens e mulheres, assim como bicicletas e carteiras, podem ser roubados.

7 Comentários on “Na Rua do Limoeiro”

  1. #1 Marjorie
    on Mar 2nd, 2013 at 6:36 am

    <3
    Só isso mesmo.

  2. #2 camilalpav
    on Mar 2nd, 2013 at 8:38 am

    Ei, que alegria ganhar <3 seu :*

  3. #3 Luciana
    on Mar 2nd, 2013 at 9:38 am

    “Existem muitas pessoas tristes no mundo, mas há todo um círculo especial de tristeza reservado àqueles que acreditam que homens e mulheres, assim como bicicletas e carteiras, podem ser roubados.”

    E um outro, acoplado, para os que pensam que descrever uma característica física seja ofensivo e, mais, que ela seja sinal de caráter ou similar :-(

  4. #4 Bete Davis
    on Mar 2nd, 2013 at 3:16 pm

    “Existem muitas pessoas tristes no mundo, mas há todo um círculo especial de tristeza reservado àqueles que acreditam que homens e mulheres, assim como bicicletas e carteiras, podem ser roubados.”

    E um outro, acoplado, para os que pensam que descrever uma característica física seja ofensivo e, mais, que ela seja sinal de caráter ou similar :-(

    - onde assino embaixo?

    ps – sou gorda e esse é o xingamento preferido das pessoas sobre mim.

  5. #5 K.
    on Mar 2nd, 2013 at 5:58 pm

    Putz, e eu ainda xingo (não de gorda, veja bem) a mulher que “roubou” meu marido. Vou ali repensar esses 6 anos de engano. Merci!

  6. #6 maycon
    on Mar 2nd, 2013 at 6:50 pm

    a gente quer né? a gente quer que o “marido” tenha sido roubado, mas ele foi pra lá por conta própria . e por “conta própria” quero dizer desejo. e esse negócio de não conseguir o desejo do outro é ainda uma “questã” a resolver

    beijos

  7. #7 camilalpav
    on Mar 10th, 2013 at 11:27 pm

    Lu, impossível não lembrar do stand-up da Marilena, né? Abominação cognitiva. :-)

    Bete, eu acho até comovente – pessoas adultas, que passaram pelo pré-primário, primário, ginásio e às vezes até pelo colegial… Quando chega a hora de xingar alguém, sai o quê? Sua… sua… Sua GORDA! (Fuéin.) É muita falta de criatividade e imaginação.

    K., o Maycon te respondeu por mim… Não sei o que acrescentar depois das precisas palavras dele além de deixar um beijo enorme pra você :*

Deixe um comentário